Metas fiscais para 2018 preveem crescimento econômico, mas a realidade ainda é a recessão

 

 

                A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi recentemente aprovada pelo Congresso Nacional. Ela define as metas e prioridades do governo para o ano seguinte.

               O texto prevê o aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018  (4,48%)  e não há previsão de aumento real para os aposentados e pensionistas. A LDO prevê também a meta de déficit primário do governo federal para o ano que vem para R$ 139 bilhões.

          Os números da LDO não consideram uma eventual aprovação da reforma da Previdência.

               A LDO prevê ainda, para o ano que vem, crescimento real da economia brasileira de 2,5%, taxa básica de juros (Selic) em 9%, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,5% no ano e dólar a R$ 3,40 no fim do período.

             Caso os números apresentados pelo governo na LDO se confirmem, o ano de 2018 será mais um ano de déficit primário. Apesar de prever o crescimento do PIB de 2,5%, a expectativa é que a recessão econômica continue.

 

por Maurício Oliveira – Assessor econômico