Semana de atos contra a reforma da previdência e de articulações do Governo para aprovação.

Já iniciaram as articulações do governo para aprovar a reforma da Previdência, e deve  intensificar ainda mais no decorrer desta semana, aonde deverão avaliar o apoio dos deputados ao relatório de Arthur Maia (PPS-BA), já aprovado na comissão especial e à espera da votação pelo plenário da Câmara.

Segundo o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha,  quando o relatório foi aprovado, antes das delações da JBS, o governo estava perto de conseguir 330 votos a favor da reforma, o que na ocasião daria segurança para colocar o parecer em votação. O projeto precisa de 308 votos para ser aprovado porque muda a Constituição. As pressões nas ruas continuam e a rejeição de Temer é enorme tanto nas ruas quanto na casa dos brasileiros, a rejeição chega a 94% segundo a pesquisa do instituto Ipsos divulgada no dia 25 de julho. 

Nesta semana acontece em Belo Horizonte ato em defesa da PREVIDÊNCIA SOCIAL, na quinta-feira (10), e na sexta-feira (11) acontecerá a maior manifestação do ano contra a reforma da Previdência na região Nordeste, a concentração inicia a partir das 8 horas, na Praça General Valadão, em Aracaju - SE, que reunirá a Central Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos - CNAPI, a Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas - COBAP e suas Federações. 

As entidades no ano passado lançaram a campanha que segue firme e forte contra a PEC 287.