Imprensa oculta relatório da CPI que comprova o lucro na Previdência

 

 

Warley Martins Gonçalles

É inadmissível o mal que a maioria da imprensa brasileira está fazendo contra o seu próprio povo.

Relatório com 253 páginas elaborado pelo Senado durante a histórica CPI concluiu que não existe déficit nas contas da Previdência Social.

O sistema previdenciário dá lucro ao governo, fato que torna inviável e desnecessária a reforma do setor.

Após sabatinar diversos técnicos, entidades, economistas e magistrados, a investigação demonstrou que os verdadeiros gargalos que precisam ser enfrentados são as fraudes e a sonegação.

Durante décadas, a Previdência Pública sofre com má gestões de políticos desumanos e incompetentes. Essas cobras furtaram muito dinheiro do INSS, desviando para projetos e interesses próprios, além de proteger grandes empresas sonegadoras.

Essas empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência. E, para piorar, segundo a Procuradoria Geral da União, somente R$ 175 milhões correspondem a débitos recuperáveis.

Observamos que centenas de empresários surrupiaram durante anos a suada contribuição dos trabalhadores e não sofreram nenhuma punição. É vergonhoso!

Apesar destas conclusões alarmantes, que desmascaram a tese dos privatistas, a CPI da Previdência não teve destaque na grande mídia. Foi ocultada e ignorada propositalmente.

Essa notícia merecia destaque no Jornal Nacional da TV Globo, além de ser manchete na Folha, Estadão, Correio Braziliense e em muitos outros órgãos de imprensa.

Porém, os grandes devedores da Previdência também são importantes clientes destes meios de comunicação. 

É fato que 52% da grande imprensa do Brasil encontra-se administrada por apenas cinco famílias, que fazem negociatas constantes com o governo e com o capital estrangeiro, defendendo seus interesses maléficos.  

Apesar desta covardia e omissão por parte de jornalistas comprados, a CPI da Previdência foi espetacular, pois ratificou tudo que dissemos no passado.

De forma ousada e pioneira, a COBAP se orgulha de ter lançado a ideia para que o senador Paulo Paim lutasse para instaurar a CPI na Previdência após 94 anos sem investigações.

Agora, os deputados e demais senadores estão cientes que, se votarem a favor da Reforma da Previdência, estarão cometendo injustiças e sendo cúmplices da farsa do governo mentiroso que dizia que o setor dava prejuízo.

A CPI provou e comprovou: a Previdência não tem ROMBO, tem ROUBO!