Comissão de Direitos Humanos começa 2018 debatendo o déficit da Previdência

O ano de 2018 promete ser movimentado na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, que aprovou uma série de audiências públicas para este ano. 

A primeira reunião deve acontecer no dia 5 de fevereiro, para debater o relatório final da CPI da Previdência. A COBAP deve marcar presença levando seus dirigentes.  

O senador Paulo Paim (PT-RS), que presidiu a CPI, quer confrontar as posições do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que mente ao afirmar que o deficit previdenciário é “inquestionável” e que há uma tentativa de “esconder a realidade”, com a posição dos que entendem que o deficit da Previdência é fruto de má gestão, que permite fraudes e a existência de grandes devedores.