Reforma da Previdência está fadada ao fracasso

A pouco mais de uma semana para a volta do recesso parlamentar, o presidente Michel Temer afirma que o Congresso Nacional deverá votar a proposta da reforma da Previdência ainda em fevereiro e concluir o assunto até o meio de março. A declaração foi dada durante entrevista para a Rádio Metrópole, de Salvador (BA), na manhã desta quarta-feira (31).

                 Apesar do tom otimista, o Palácio do Planalto acredita que tenha apenas 275 votos, dos 308 necessários, mesmo retirando do projeto restrições à aposentadoria rural e aos Benefícios de Prestação Continuada (BPC). “Nossos deputados fazem ecoar, transmitem, aquilo que o povo pensa. Se o povo estiver convencido de que a reforma é importante, isso vai influenciar deputados e senadores”, afirmou Temer.

          Acontece que com a ampla divulgação do relatório da CPI da Previdência, aprovado por unanimidade no fim do ano passado, no Senado Federal, com a participação de 144 especialistas e autoridades, a população está cada vez mais consciente de que o déficit da Previdência é uma farsa. A CPI comprovou que a má gestão, a corrupção e os desvios são os verdadeiros fatores que prejudicam o sistema e não o envelhecimento da população, como o governo tenta justificar.

             Além da comprovação pública de que não há déficit na Previdência, os parlamentares estão mais atentos às reivindicações da população, uma vez que em ano eleitoral estão em maior evidência e não querem perder votos. Pela internet, em faixas e panfletos espalhados por todo o país, a CNAPS e a COBAP estão dando o recado: “Quem votar a favor da reforma, não volta”.  As entidades prometem uma forte campanha nacional, com divulgação de fotos, nomes, partidos e estados, contra aqueles que votarem a favor da reforma.

                   O otimismo demostrado por Temer e todo esforço dispensado para amedrontar a população não condiz com o cenário atual. A proposta de reforma da Previdência do governo Temer está fatalmente fadada ao fracasso.

Com informações da Cobap