Com futebol e eleições, país não vai para frente este ano

 

É comum em época de Copa do Mundo e eleições gerais o país parar. Esses dois eventos fazem com que as decisões importantes no campo da economia e dos interesses sociais sejam adiadas. E depois das eleições o ano estará no fim.

A instabilidade política e eleitoral em que se encontra o país piora a situação da economia brasileira, que vem demonstrando que fechará o ano praticamente sem nenhum crescimento. Isso é ruim porque o desemprego continua crescendo e, mais uma vez, a população será afetada.

Existe uma matéria em que é preciso manter a mobilização e os protestos: A reforma da Previdência. É necessário impedir que o governo reapresente sua proposta para ser votada na calada da noite após as eleições.

O movimento nacional dos aposentados, pensionistas e idosos deve se preparar para ter uma atuação fundamental nas eleições, elegendo candidatos comprometidos com suas causas e contra a corrupção, pela justiça social e pela dignidade de vida.

As eleições são uma oportunidade importante para renovar o Congresso Nacional e toda a classe política do país que se encontra desmoralizada. As eleições servem também para intensificar o debate democrático sobre as mudanças que o país necessita para ser mais justo para a sociedade. (Maurício Oliveira)