Governo manipula balanço financeiro da Previdência para criar déficit e justificar “reformas”

A estratégia do Governo Federal é manipular os dados do Fluxo de Caixa do INSS através da omissão dos recursos da Seguridade Social para, dessa forma, fabricar déficit e justificar uma reforma da Previdência. Há vários anos essa tem sido a prática do Governo através do Ministério da Fazenda.

O Governo chama de “déficit” a diferença entre a arrecadação líquida menos todas as despesas com todos os tipos de benefício. Dessa maneira cria-se um rombo completamente equivocado. Omitem todos os recursos constitucionais repassados pelo Orçamento da Seguridade Social, que cobre as aposentadorias rurais e os benefícios assistenciais, políticas eminentemente sociais.

Ao fazer esse tipo de manipulação contábil e financeira o Governo quer transmitir para a população brasileira que a Previdência Social só gera rombo financeiro. Com esse tipo de visão, quer também justificar todas as manobras de redução de direitos e redução de gastos sociais. O Governo chama isso de necessidade de “reformas”.

Para a COBAP com esse tipo de análise manipula o entendimento da população. A Seguridade Social foi criada pela Constituição de 1988 exatamente para garantir direitos e recursos suficientes de manutenção e cobertura das políticas sociais de Saúde, Previdência e Assistência Social.

Todo o tipo de “reforma” na Previdência que o Governo pretende fazer ou já fez é simplesmente para cobrir rombos fiscais que ele mesmo criou.

A Previdência Social está sendo controlada pelo Ministério da Fazenda. Essa concentração de poder deixa a Previdência Social amarrada aos caprichos de uma ditadura financeira e a manipulações de seu balanço financeiro.

por Maurício Oliveira Assessor Econômico/COBAP.